Fleshpyre – “Unburying The Horses Of War” (2018)

Fleshpyre – “Unburying The Horses Of War” (2018)

Death Metal

Nota: 9,5

A música tem alguns aspectos que a torna interessante e que sempre surpreende a gente (ou pelo menos a mim) e um deles é como a banda brasilense Fleshpyre, criada somente há 2 anos, já surgiu com um grande renome no meio do Heavy Metal. Seu um disco de estreia foi muito aguardado, rendendo convites para grandes shows e festivais no Distrito Federal, neste ano. Claro que apesar da juventude do Fleshpyre, os seus integrantes já possuíam uma grande bagagem e reconhecimento de outras bandas e a grande sacada é que em “Unburying The Horses Of War”, eles já sabiam exatamente o que queriam em sua sonoridade e temática.

This image has an empty alt attribute; its file name is banda-flesh.jpg

Fugindo do Death Metal que estamos acostumados a ouvir, onde há uma sobrecarga de camadas de guitarra, bateria super produzida e um massa sonora que acaba ficando repetitiva, o Fleshpyre foi um pouco no sentido oposto e optou por um som técnico, mas que parte as músicas em várias quebradas e cadências que a tornam muito fácil e agradável de escutar. A produção é cristalina, porém não deixa um pouco de crueza de lado. O importante é que a gravação fez com que todos os instrumentos soassem nítidos. Podemos ouvir o excelente trabalho de Diego Lima (guitarra) e as árduas passagens de Josivan Ribeiro (baixo) em acompanhar as linhas de bateria complexas deste álbum.

Daniel moscardini (bateria) mostra muita técnica nos blast beats e bumbo duplo, mas teve a sabedoria em fazer boas e espetaculares quebradas de ritmo, que deixaram o som muito interessante. Basta ouvir “Bodily Ecstasy”, com algumas paradas que te animam a querer deslocar o pescoço, batendo cabeça. Yuri Sabaoth também fez um excelente trabalho vocal, com um timbre bem peculiar e percebe-se que o mesmo foi a fundo na interpretação das letras, colocando sentimento forte em sua atuação.

Além da épica introdução de “Avaccio Sarai Dove”, a faixa título do disco e a faixa título da banda, ainda temos a pesada “Nous”, que são só amostras do que o Fleshpyre toca, mas todas as músicas impressionam por algum detalhe. “Unburying The Horses Of War” é um álbum técnico, épico, direto e brutal, que merece toda atenção.

Victor Augusto

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *