Parasyche – “Insanity Origins” (2017)

Thrash Metal/Progressive Metal
Nota: 9,0

 O Parasyche é mais um nome a honrar o vasto cenário de excelentes bandas que existe no Chile. Surgidos no início dessa década, levaram um tempinho para lançar o seu primeiro disco, o que de certa forma foi bom, pois o que ouvimos é uma banda extremamente coesa e madura sobre o que eles se propõem a fazer. Um dos aspectos que provam o que eu estou falando é a forma sublime que eles uniram o progressivo ao Thrash Metal e de uma forma muito inteligente.

As primeiras faixas “Box of Hate” e “Vesania” flertam com a sonoridade de conhecidos grupos do estilo, algo entre Metallica e Trivium, passeando por Pantera. Ou seja, vocais agressivos, mas com alguma melodia, riffs mais na cara e bastante empolgação. Os primeiros sinais de “progressividade” são esboçados em “The Treason”, com um solo bem técnico e que tem uma cara Symphony X em toda a sua duração. Até então o disco agradará perfeitamente aos fãs de músicas velozes e pesadas.

A “Land of Lies” surge num bom momento do disco, com uma levada mais tranquila, optando por partes bem técnicas e quebradas. Seus vocais tendem a algo mais limpo dando um bom sentimento à música. Logo após, “Stolen Liberty” encaixou belíssimas harmonias e a mesma atmosfera da anterior. O legal é que, pode até parecer que eu estou chamando essas faixas de balada, mas é justamente o contrário. Elas se mantêm pesadas, porém mais lentas, trabalhadas e com interpretações vocais mais sentimentais. Basta ouvir “Arise” que, além de seu refrão bem bonito e melódico, a faixa tem pesadíssimos riffs e bumbos duplos em várias partes.
Gostei muito das alternâncias de ritmo em “Cachafaz”, com sua complexa guitarra e uma bateria violenta, que segue para o final do disco numa retomada da velocidade, abrindo portas para a mais direta “Need” e a saideira “The Wolf Inside”.

Sintetizando o Parasyche, posso dizer que eles sabem a sonoridade que desejam trabalhar e essa perfeita mescla de dois estilos, não tão similares, é o que dá um “sabor” a mais em sua música, pois de bandas puramente Thrash ou Prog, já temos uma infinidade e que tendem a se repetir. O som desses chilenos é um grande atrativo pela capacidade de navegarem nesses dois oceanos tão diferentes.

Excelente disco de estreia.

Veja o video de Cachafaz!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *