Sanguinius Terra – Tierra Ansiada

Sanguinius Terra – “Tierra Ansiada”

Heavy Metal/PowerMetal/Progressive Metal

 

Nota: 8,5

 

Mais uma banda que mostra a força do Heavy Metal Sul Americano são os chilenos do Sanguinius Terra, com seu primeiro lançamento, o disco “Tierra Ansiada” de 2016. As variadas influências que podemos escutar vão desde o Heavy Metal tradicional, como Judas Priest e Primal Fear, até mesmo ao Accept. Há também uma pegada com elementos referentes ao Power Metal, que lembram os clássicos nomes do estilo, como o Angra, Helloween e Stratovarius. Em alguns momentos percebemos também a adição de partes progressivas, numa cara Symphony X.

 

A abertura do disco é com a instrumental orquestrada “Xe-Nn Mer Čonn” e “Lluvia Astral”, que mostra a diversificada cara que a banda tem entre seu progressivo e melódico. A voz de Felipe Gonzalez não exagera em agudos, mantendo uma interessante interpretação das músicas com as letras em espanhol.  “Arrastrando Cadenas” contempla bons duetos de guitarras e solos velozes. Já “Lamento en do M”, surge como uma nova intro para a mais cadenciada “Herida Perpetua”, que conta com um refrão mais meloso. Interessante que apesar dessa faixa ter um lado mais “balada”, ela não deixa os bons riffs e o peso de lado. A utilização dos teclados é mais disfarçada, porém dá um bom corpo a sonoridade, criando boas atmosferas às músicas.

 

Seguindo para o fim do disco, “Mhen” aparece como mais um interlúdio instrumental enquanto a faixa título opta por um ritmo mais cadenciado e pesado. Por fim, “Sendas del Adiós” fecha o disco com uma sentimental interpretação vocal, pois não há guitarra e bateria nessa faixa, sendo quase que acústica. O resultado dela ficou bem legal.

 

Percebe se que nesses 10 anos de existência, a banda desenvolveu e equilibrou bem o que ela deseja fazer, pois há múltiplas facetas que não soam exageradas, como de costume em algumas bandas desse estilo. Outro detalhe importante a ser mencionado é a boa estruturação das músicas que mesclou bem esse oceano de influências fazendo de “Tierra Ansiada” um disco agradável de escutar, mesmo para quem não é tão fã dos estilos abordados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *